Olhar para dentro

Quando vos mostrei que a poupança também se faz em unidose, um cêntimo de cada vez, tinha dois objectivos:

– demonstrar como faço as minhas contas;

– evidenciar que poupar é uma maratona, leva o seu tempo, mas vêem-se: cêntimo a cêntimo, produto a produto.

 

Juntem todas as pequenas poupanças, todos os cêntimos de todos os produtos que usam diariamente e tornar-se-à evidente onde se poupa.

 

Isto porque, há quatro grandes grupos de pessoas:

– as que não têm porque poupar

– as que querem/precisam de poupar e têm por onde cortar

– as que querem/precisam de poupar e não têm por onde cortar, apesar de poderem reajustar a forma como gastam

– as que não se enquadram em nenhuma das situações acima descritas

 

Este blog não se adequará a todos. E mesmo dentro de cada grupo encontrarão muitas diferenças.

 

Para mim, o primeiro passo foi concluir que pertencia a um destes perfis. Também tem de haver honestidade nessa atitude. Eu conclui que preciso e quero poupar e que tenho (felizmente) onde cortar.

 

O registo diário das despesas e o registo de desperdícios alimentares permitiu-me chegar a duas grandes conclusões:

– desperdícios é o mesmo que dinheiro deitado ao lixo, e

– as pequenas despesas, devidamente somadas, tornam muito mais claro o destino do dinheiro.

 

Há cortes e cortes. Sou muito adversa a listas do género: como poupar €500 num mês, com um elencar de despesas que a generalidade das pessoas não tem. Para diversas pessoas, o salário não atingirá esse valor.

 

Para mim, tudo começa com três grandes questões:

quer poupar?

o que está disposta/o a fazer para poupar?

qual é o objectivo da sua poupança?

 

https://descontos.blogs.sapo.pt/119307.html

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

0 comentários