• Eu adoro autocolantes

    Em miúda brincava com autocolantes, cromos e folhinhas de bloquinhos. Em adulta, os autocolantes para o planner e as washi tape.

    Porém, não posso continuar a justificar a compra de autocolantes, dado o seu impacto ambiental, desde a produção ao descarte (não recicláveis).

    Por isso, não perco uma oportunidade para “aproveitar” autocolantes que cheguem às minhas mãos, como estes que recortem dos adesivos que servem para colar lembretes com as datas das desparazitações.

    Frugalidade também é evitar o desperdício e procurar o maior valor com o menor gasto.

    Neste caso, não houve qualquer gasto (adicional) e fiz autocolantes a partir de “lixo”. Perfeito.

  • Tapete de silicone para a fritadeira Airfryer

    Uma das minhas principais preocupações com a fritadeira sem óleo foi o meu medo dos produtos tóxicos que são utilizados para criar a superfície anti-aderente.

    É por isso que a minha única frigideira é de inox.

    Muito pouco tempo depois da compra, as coisas começaram a ficar coladas ao tabuleiro, por isso, comecei a usar papel de alumínio, que além de ser um incrível desperdício, não tinha os orifícios que permitem circular o ar e cozinhar de forma mais uniforme.

    Sei que existem tapetes para o efeito, mas prefiro não fazer compras nessas SHEIN por aí, cheias de produtos de má qualidade e sabe-se lá com o quê.

    Na falta de alternativa, decidi fazer tapetes de silicone com o tapete de silicone que tinha (se a minha memória não me falha, comprei no Lidl).

    A minha maior dificuldade foi encontrar algo que escrevesse no silicone.

    A primeira experiência, com peixe, foi um sucesso.

  • Estante nova com o lixo dos outros

    Há algum tempo, deixaram duas prateleiras de vidro junto aos contentores do costume. Aliás, penso que foi do lote que tinha as Nancy.

    Fui adiando a compra dos suportes, por serem tão caros. Mas esta semana decidi-me e comprei ferragens no valor de 12€ (inclui um saco de parafusos que ficam para futuros projectos).

    A primeira prateleira ficou na cozinha.

    Tudo isto estava no balcão da cozinha, a ocupar precioso espaço.

    Agora falta decidir onde vou colocar a segunda prateleira. Tem a profundidade perfeita para os meus livros de bolso. 🙂

  • Eventos Gratuitos: Aniversário do Teatro Rivoli [Porto]
  • Vendas do final de semana

    O prometido é devido e assim venho apresentar as vendas do fim de semana.

    Já havia referido que no final da semana vendi um peluche (2€) que espero que não seja roubado pela caixa… e não, eu não tenho, nunca tive VANS. Não me recordo, sequer como esta caixa me chegou ás mãos, mas eu guardo caixas para reutilizar por isso…

    Vendi mais um livro (3€ + 1€ de portes). E vendi uma faca por 20€. Yeah!!!

    E foram 20€ que não me saíram de bolso, quando comprei fruta e legumes na feira de Espinho. : )

    Infelizmente, não consegui vender os itens que esperava despachar rapidamente, mas tudo o que anunciei foi colocado como favorito e/ou foi alvo de propostas de compra por preço inferior (que recusei). Tenho esperança.

    As últimas bonecas do lixo, foram colocadas à venda como estavam. Mas já anunciei que se as tiver de limpar, o preço sobe. Até tenho curiosidade em perceber se um pouco de trabalho extra resulta numa venda.