poupar com produtos de limpeza

Batalha com o bolor da humidade nas paredes e tectos: Uma jornada pessoal

Como tantas casas por aí, também eu estou a lutar com manchas de bolor nas paredes e tectos.

O bolor de humidade é um problema comum em muitas casas, especialmente num inverno particularmente chuvoso, como o que tivemos. Se também estão com bolor nos tectos e paredes… não estão sozinhas/os.

Este fungo pode causar uma série de problemas de saúde, como alergias, asma e até mesmo problemas respiratórios mais graves. Por isso, é um problema a resolver

Neste blog post vou compartilhar a minha jornada pessoal, os produtos que tenho utilizado e os problemas com que me deparei. Porém, aviso já que não tenho soluções milagrosas. Este é um relato honesto da minha experiência pessoal ao longo dos anos.

Causas do bolor nas paredes

As causas mais frequentes do bolor nas paredes e tectos são: infiltrações e condensação.

As infiltrações são um problema óbvio que não carece de explicação. Já a condensação, ocorre quando o vapor da água presente no ar (por exemplo de cozinhar ou banhos) entra em contacto com as paredes e janelas frias, transformando-se em água líquida/gotículas.

Ora, os fungos adoram ambientes quentes e húmidos.

Por isso, temos bolor nas superfícies mais frias: tectos, portas, janelas e/ou onde há mais vapor como a cozinha ou casa de banho. Ou, pelo menos, é essa a minha experiência pessoal.

Como prevenir a humidade e o bolor nas paredes e tectos

Quando o problema é a condensação, os métodos para para prevenir o bolor, passam por remover a humidade do ar e isso pode ser feito com desumidificadores, arejando a casa e/ou diminuindo a diferença de temperatura entre o interior e o exterior.

Por outro lado, podemos prevenir o bolor com tintas antifúngicas ou aditivos antifúngicos para tintas.

Métodos que testei e utilizei para eliminar bolor das paredes e tectos

Lixívia diluída

Ao longo dos anos, testei diferentes graus de diluição de lixívia em água para lavar bolor de tectos e paredes, mas sempre com danos para a tinta (ver resíduos de tinta no pano é uma boa pista). Tentei borrifar, mas a aplicação não era uniforme (um problema comum na utilização de soluções com borrifador.

Água Oxigenada (1 parte de água oxigenada + 8 partes de água

Esta “receita” para um tratamento caseiro, que não fosse tão agressivo como a lixívia, foi uma dica de uma leitora (obrigada, Júlia) e fucionou bastante bem.

Apliquei com panos (farrapos), sendo que tecidos de toalhas funcionam muito melhor. Há que mudar a água com frequência e lavar os panos, mas não é difícil fazê-lo apenas com água.

Não conseguiu limpar danos de anos (culpa minha) mas tem excelentes resultados.

Não utilizei qualquer filtro para editar a foto e tive o cuidado de tirar a segunda foto assim que limpei a secção para não haver grandes mudanças na luz. 

Gel sanitário

A dica não é minha, mas da Assunto Arrumado no Instagram. Por acaso (a vida tem destas coisas), descobriu que o gel sanitário do Aldi era excelente para limpar manchas de bolor nos tectos. Não é preciso esfregar, basta aplicar e aguardar que faça efeito.

IMG_20210316_195032_789 (3).jpg

A foto não é das melhores, mas  penso que ilustra os bons resultados. Tentei fotografar a diferença no tecto, mas não consegui se se visse bem na foto.

Não resolveu numa zona com manchas mais profundas, mas na generalidade, parece-me funcionar bastante bem.

Para mim, existe um bónus acrescido que é o facto de ser um gel e por isso não pingar tudo por cima de mobília, como acontecia, quando usava água com lixívia ou com água oxigenada.

Removedor de bolores e fungos UHU

Depois de ter comentado sobre a minha batalha com o bolor em tectos e paredes, várias pessoas me recomendaram um produto da UHU. Existem duas versões, uma com cloro e outra sem cloro. Eu experimentei com cloro e os resultados são imediatos.

Infelizmente, a médio prazo começam a ver-se os danos na tinta. Mas para utilizar em janelas, postigo e portas de alumínio lacado, é o meu preferido. Uma aplicação e está resolvido, a longo prazo.

Outras/os leitoras/es recomendaram outras marcas semelhantes como Siri ou CIF Bolores.

Mesmo no tecto, o resultado a longo prazo (anos) é evidente: só apliquei no inverno de 2021 e podem ver que continua a ver-se a diferença.

Parei de utilizar porque começou a “puxar” a tinta do tecto. Mas isso não é culpa do produto, mas do facto de ter sido pintado sem primário (um diagnóstico que tem adiado a pintura… simplesmente não estou para lidar com isso, neste momento).

O problema volta a ser a aplicação com borrifador, de um produto que é mais espuma que outra coisa e que é muito difícil de aplicar em tectos.

Mas é inquestionável que funciona. Na primavera de 2021 fui a uma parede exterior de uma casa vizinha com muito verdete. Apliquei um pouco, num canto, para testar na tinta. Não houve quaisquer danos e até hoje, há uma mancha limpa, nesse local.

Qual é o melhor?

Depois de apresentar os resultados obtidos com cada método, imagino que a questão é: “qual o melhor”?

Infelizmente, todos têm os seus prós e contras, como descrevi.

Os meus planos estão muito ligados a problemas só meus – infiltração que tenho de resolver com quem me substituiu o telhado (antes de pintar) e uma má aplicação de tinta num tecto, para a qual irei procurar aconselhamento numa loja de tintas.

Sem precindir, continuo com problemas noutras áreas, e nas próximas semanas o meu plano é o seguinte:

  • Produto UHU: nos locais em que já estraguei a tinta (perdida por 10, perdida por 1000), janelas e postigos;
  • Aditivo antifúngico para tintas (aceitam-se sugestões): como já tenho tinta, vou optar por um aditivo, quando voltar a pintar.
  • Mistura de água oxigenada: para paredes, por ser de mais fácil aplicação e menos agressivo para a tinta, que as outras opções.

Em resumo, prevenir o bolor é a melhor opção. Quando isso não é possível, há vários métodos que podem ajudar a eliminá-lo. Experimente diferentes opções para ver qual funciona melhor na sua casa, mas sempre com cuidado ao manusear produtos químicos.

detergente caseiro

Como poupar em lixívia: 1 cêntimo/litro

O título parece click-bait, mas não é.

Este foi um dos produtos grátis da semana, oferecido pelo Pingo Doce. Tenho usado e estou absolutamente convertida.

São 48 pastilhas que podem ser diluídas em 4 litros de água, para limpezas. Assim que acabou o último garrafão, aproveitei-o para diluir as pastilhas e não sinto qualquer diferença para a utilização que fazia.

Ou seja, agora tenho lixívia a 1 cêntimos por litro.

Além da poupança óbvia, são menos 48 garrafões de plástico.

Outro produto de que fiquei fã e que está em promoção:

Promoção Lidl – 16 a 22 de Março

Os meus produtos de limpeza:

  • Para limpar chão de tijoleira: água com uma colher de sopa de detergente da louça + lixívia ou vinagre
  • Para limpar chão de madeira: detergente de madeiras
  • Para limpar superfícies em pedra (mármore e granito): detergente caseiro
  • Para limpar louças sanitárias: água com lixívia (pouco, porque utilizo um difusor com água + lixívia)

Compartilhem suas vossas dicas de poupança em limpeza nos comentários!

Removedor de bolores e fungos UHU

Depois do meu post de ontem, inúmeras pessoas me recomendaram um produto da UHU. Eu já tinha experimentado um, há muitos anos, em juntas de azulejos e confesso que não fiquei impressionada, mas…

por via das dúvidas, já encomendei.

Se resultar como me anunciaram, evito uma pintura e apenas por isso já valeria o preço.

 

Já experimentaram?

Que tipo de experiência tiveram?

 

1 (7).jpg

2 (1).JPG

 

 

https://descontos.blogs.sapo.pt/4045774.html

Limpar bolor de tectos com gel sanitário

A dica não é minha, mas da Assunto Arrumado no Instagram. Por acaso (a vida tem destas coisas), descobriu que o gel sanitário do Aldi era excelente para limpar manchas de bolor nos tectos.

IMG_20210316_195107_051 (1).jpg

Eu, que tenho o tecto do meu corredor e da casa de banho numa miséria, fui logo buscar um frasco para experimentar. Ainda por cima, não seria preciso esfregar, bastando aplicar e aguardar que fizesse efeito.

IMG_20210316_195032_789 (3).jpg

 

RESULTA.

A foto não é das melhores, mas  penso que ilustra os bons resultados. Tentei fotografar a diferença no tecto, mas não consegui se se visse bem na foto.

 

Não resolveu numa zona com manchas mais profundas, mas na generalidade, parece-me funcionar bastante bem.

 

E até testei em portadas de madeira brancas e as manchas de bolor desapareceram.

 

Para mim, existe um bónus acrescido que é o facto de ser um gel e por isso não pingar tudo por cima de mobília, como acontecia, quando usava água com lixívia ou com água oxigenada.

 

https://descontos.blogs.sapo.pt/4043116.html